Homepage
Historial Novas Produções Espectáculos em Repertório Escola da Máscara Festival de Máscaras e Comediantes
· "A História do Tigre"
· "Os Monstros Sagrados"
· "Portugal Naif"
· "Monstros em Cuecas"
· "As Aventuras de João Padão à Descoberta da América"
· "Surtida de Caretos"
· "A Construção"
· "Monstros III - O Regresso"
· "As Mulheres de Gil Vicente"
· "Andorinhas Ingénuas"
· "Münchhausen - As Maravilhosas Aventuras e Viagens do Barão por terra e Mares"
· "Monstros Com Sagrados"
· "A Dança do Diabo"
· "Commedia all'Improviso"
· "O Concerto"
· "Fora para dentro à volta do centro"
· "Perdido entre carta e selos"
· "Os Três Cabelos de Ouro do Diabo"
· "O Santo Jogral Francisco"
· "As Desventuras de Isabella"
· "Otário Doing em Portugal"
· "Arlequim Servidor de Dois Amos"
· "Monstros às Escuras"
· "A Commedia que se julgava que estava morta"
· "Otário Doing Again"
· "O 1º Milagre do Menino Jesus"

As Mulheres de Gil Vicente

“Não admira, por isso, que a mulher se transforme em veículo e instrumento de crítica a uma sociedade dominada pelo masculino, e que na garridice da sua juventude ou na astúcia da sua experiência ressabiada, a mulher seja, no plano didáctico e cómico, a castigadora e Amazona do homem, maneira de a comédia vicentina afirmar os caminhos da emancipação e da autonomia da mulher.”

A MULHER EM GIL VICENTE,
de Júlia Maria Sousa Alves Silva, edições APPACDM distrital de Braga 1995.

“AS MULHERES DE GIL VICENTE”

Representa um trabalho de pesquisa, a partir de algumas das obras mais representativas do autor, onde se procura abordar o tratamento particular dado por Gil Vicente às personagens femininas.

Composto a partir de excertos de “Auto da Sibila Cassandra”, “Auto de Mofina Mendes”, “Auto Pastoril Português”, “Auto da Feira”, “Frágoa d'Amor”, “Comédia de Rubena”, “Auto da Índia”, “Farsa de Inês Pereira” e “Farsa das Ciganas”, o espectáculo foi pensado para um público escolar, particularmente para os alunos do ensino secundário.

Apresentando o autor sob uma faceta original, nomeadamente do ponto de vista do tratamento dado à suas personagens femininas, pretende-se estimular a leitura e o estudo das suas peças, revelando através de um espectáculo musical e divertido, uma temática actual e sempre controversa, como é o caso do papel das mulheres na sociedade.

Estas mulheres de Gil Vicente, são pastoras que discutem o casamento, mães solteiras, criadas, parteiras, senhoras adúlteras, meninas casadoiras, casamenteiras e ciganas. Elas compõem um painel bastante exaustivo do papel reservado às mulheres na sociedade contemporânea de Gil Vicente e dão um colorido especial à sua obra.

Numa adaptação que não se pretende clássica, embora respeitando, sempre que possível, o texto original, o espectáculo é apresentado de uma forma moderna e desempoeirada, revisitando o séc. XVI com um olhar jovem do sec.XX.

Filipe Crawford

Ficha artística

Texto original: Gil Vicente; Adaptação, Colagem de Textos e Encenação: Filipe Crawford; Concepção Cénica: Conceição Ferreira e Filipe Crawford; Telão: Nuno Lemos; Figurinos: Conceição Ferreira; Música Original: Quim Tó; Coreografia: Catarina Matos; Montagem: Ricardo Trindade; Assistência de Figurinos e Montagem: Sara Gil e João Sofio; Design Gráfico e Fotografia: Carlos Francisco; Desenho de Luz: Ricardo Trindade; Operação de Luz e Som: Sara Gil e João Sofio; Direcção de Produção: Conceição Ferreira; Assistência de Produção: Paula Fernandes e Teresa Rouxinol; Interpretação: Catarina Matos, Fátima Pinto, Maria Arriaga e Sílvia Marques/Catarina Requeijo.

Home Top
Equipa | Links | Contactos